Calendário

Abril 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
 << < > >>
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      

Anúncio

Quem está conectado?

Membro: 0
Visitante: 1

rss Sindicação

Arquivos

15 Out 2011 - 13:41:33

Bem-vindo

Parabéns, o seu blog foi criado com sucesso !
Para poder acessar e modificar as diferentes opções do seu blog, queira conectar-se clicando no link « Login » , através do nome de usuário Admin e sua senha (aquela que você escolheu quando criou o seu blog).
Uma vez conectado, uma barra com atalhos aparecerá automaticamente, no alto da página, permitindo acessar, entre outros, a interface Administração.

(Este texto é um exemplo de artigo, você pode excluí-lo quando quiser)
Admin · 3190 vistos · 52 comentários
Categorias: Primeira categoria

Link permanente para o artigo completo

http://criacao.blogutil.com/Primeiro-blog-b1/Bem-vindo-b1-p1.htm

Comentários

Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
MISTÉRIO
Novas imagens do Google Maps revelaram misteriosos traços na superfície do deserto chinês de Gobi. A mídia especulou que talvez fossem áreas de teste militar, alvos para calibrar satélites, mapas das ruas de Washington e Nova York ou até mensagens de, ou para, alienígenas.

Acabou que eles talvez sejam mesmo para calibrar satélites espiões chineses.

Pelo menos é o que diz o pesquisador da Universidade Estadual do Arizona, Jonathon Hill, que operou muitas das câmeras usadas nas missões da NASA em Marte. Ele especula que as linhas sejam para espionagem através de satélite.

A China já era conhecida por operar satélites espiões, e vários países (incluindo os Estados Unidos) fazem isso também. Os americanos, aliás, também usam pontos de calibragem. “Por exemplo, eu achei um desses para os satélites espiões Corona, construídos na década de 60. Ele está em Casa Grande, Arizona, nas coordenadas 32° 48′ 24.74″ N, 111° 43′ 21.30″ O”.

As linhas brancas de 20 metros não são feitas de metal refletor como muitos pensavam. “Elas têm espaços entre si, onde passam canais de água naturais, e as linhas não estão perfeitamente preenchidas. Acredito que seja algum tipo de tinta”, afirma Hill.

Ele comenta que os alvos são maiores do que seria esperado, sugerindo que as câmeras espaciais têm uma resolução terrena muito ruim.

Outra imagem, não tão longe da primeira, revela um arranjo circular de objetos parecido com Stonehenge, com jatos de guerra parados no centro. “Isso é quase com certo um teste de instrumentos de radar espaciais”, afirma Hill. “Já que uma quantidade significante de retorno de radares é de diferenças nas superfícies, eles provavelmente estão testando formas de mascarar os jatos”.

Em outras palavras, os militares chineses provavelmente usam radares para determinar quanto da presença do jato é escondida pelas pedras arranjadas em seu redor. Isso poderia ensinar como esconder as operações militares de outros países, e também como encontrar as dos outros. Mas Hill afirma que como os jatos são feitos de metal, eles aumentam muito o retorno para o radar, tornando difícil escondê-los.[Life'sLittleMysteries]
   22/11/2011 @ 19:53:16
Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
ESQUECER
...
Você já entrou em uma sala e esqueceu o que ia fazer lá? Sim, você e todo mundo. Pelo menos agora a ciência explica o porquê: o problema é a entrada.

“Quando você passa de um local para outro, seu cérebro identifica cada um como um novo evento, e prepara a memória para capturá-lo”, afirma o autor do estudo e professor de psicologia da Universidade de Notre Dame, Gabriel Radvansky.

Como os capítulos de um livro, cada entrada marca o fim de um episódio e o começo de outro, pelo menos para o seu cérebro. “Isso torna difícil reviver memórias anteriores porque elas já foram arquivadas”, afirma o autor.

Radvansky sugere levar um lembrete com você. “Por exemplo, se você vai da sala para a cozinha pegar um lanche, você talvez esqueça o que ia fazer quando chegar lá, já que é um novo evento. Mas, facilita se você levar algo que o lembre do que queria, como um pote”.

Mas quem deixa potes na sala?

Você pode fazer um pote com suas mãos quando estiver indo para a cozinha. Se você vai pegar uma tesoura, faça com os dedos. Assim você ajuda seu cérebro a não ser tão esquecido
   21/11/2011 @ 13:18:08
Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
LINGUAGENS
...
Existem muitos exemplos misteriosos e não resolvidos de sistemas de escrita, códigos, cifras, linguagens e mapas, que ainda precisam ser decifrados e quebrados. Essa lista vai focar em dez que não parecem ser forjados e são menos conhecidos do que alguns exemplos mais famosos, como o Mapa Vineland e o Manuscrito Voynitch.

Mapas, linguagens, códigos e cifras são quebrados e decodificados sempre, às vezes após anos de dura pesquisa e cálculos. Uma pesquisa recente é com o uso de computadores para decifrar linguagens antes desconhecidas e ininteligíveis. Um sucesso recente foi a decodificação da Cifra Copiale, um manuscrito de 105 páginas escritas à mão, que parece ser do fim do século 18. De acordo com um recente artigo do New York Times, a decodificação das primeiras 16 páginas mostra que a Cifra Copiale parece ser uma “detalhada descrição ritualística de uma sociedade secreta, que aparentemente tinha uma fascinação por cirurgias oculares e oftalmologia”. O texto, agora decifrado, fala sobre fazer símbolos místicos, retirar pelos da sobrancelha de candidatos, e fazê-los jurar lealdade e segredo. Veja aqui mais dez misteriosos códigos, mapas e linguagens:

10 – Cifras da Biblioteca Inglesa



Na Biblioteca Inglesa, há pelos menos três livros/manuscritos que foram escritos inteiramente em códigos. O primeiro tem o título de “A Astúcia das Bruxas”, com autoria de Bem Ezra Aseph, de 1657. O segundo tem o mais interessante (e longo) título: “A Ordem do Altar, Mistérios Antigos onde apenas Mulheres Bruxas eram Admitidas: Sendo a Primeira Parte dos Segredos Preservados na Associação das Moças Unidas e Agregados”, de 1835. O terceiro tem o título com o som mais misterioso: “Mistérios de Vesta”, possivelmente de 1850. Vocês, decifradores com acesso à Biblioteca Inglesa: mãos à obra!

9 – Linguagem desconhecida do Peru



A recente descoberta de uma carta com 400 anos, escrita por um desconhecido autor espanhol, revelou uma linguagem peruana nunca vista antes. A carta foi encontrada nas ruínas de uma antiga igreja colonial espanhola em El Brujo, no norte do Peru, em 2008. Mas somente agora linguistas entenderam que a escrita na carta guarda as chaves para uma língua completamente nova. No outro lado da carta, estão notas que parecem traduzir a linguagem estranha para o espanhol e numeral árabe.

Mesmo que a nova língua tenha relações com o idioma Quechua, ainda falado pelos indígenas do Peru, é evidente que ela é completamente nova e desconhecida. É possível que seja uma das duas mencionadas em textos contemporâneos – “Quingnam” ou “Pescadora”, que quer dizer “linguagem dos pescadores”. O idioma é provavelmente baseado na cultura unca, já que os numerais indicam que eles usavam um sistema base de dez números (os maias usavam um com vinte). É também possível que as duas sejam apenas uma língua, e as dicas na carta talvez ajudem os linguistas e estudiosos a traduzir a desconhecida linguagem.

8 – O Código Cartográfico de Ptolomeu



Esse não é exatamente um código ou cifra, mas um segredo similar que precisa ser decodificado para responder a um mistério histórico: o da localização das cidades germânicas (em comparação com as cidades e geografia germânicas modernas), que devem ter sido encontradas pelos romanos. Os romanos encontraram vários alemães, e relataram isso com frequência, mas onde eram as cidades onde ekes encontram os germânicos, enquanto estavam na Alemanha? Isso permaneceu um mistério já que ninguém conseguia relacionar as 96 cidades listadas em um mapa histórico da Alemanha com um moderno.

O famoso grego do século 2, Claudius Ptolomeu, incluiu um mapa da “Germânia Magna” em sua Geografia. No ano 150 antes de Cristo, Ptolomeu decidiu inventar o primeiro Google Earth, e criou 26 mapas coloridos em peles de animais, dizendo ser o mapa de todo o então conhecido mundo. Como nunca havia visitado a Alemanha, ele deve ter usado outros documentos para desenhar seu mapa. Então lá está o mapa, mas ninguém conseguia relacionar os encontros com os romanos e as 96 cidades que Ptolomeu marcou em seu trabalho com as cidades germânicas de hoje. Foi assim, até agora.

Após trabalhar por seis anos, uma equipe de Berlim formada por pesquisadores e cartógrafos acadêmicos agora dizem ter finalmente descoberto como transformar as coordenadas das cidades germânicas de Ptolomeu para as coordenadas atuais. O que tornou isso possível foi a dramática descoberta de uma cópia antiga da Geografia de Ptolomeu, na biblioteca do Palácio Toptaki, em Istambul, Turquia. A descoberta apresenta um grande número de cidades, como, por exemplo, a do leste germânico hoje chamada Jena, que Ptolomeu chamou de “Bicurgium”. A cidade moderna de Essen era chamada de “Navalia” e a de Fürstenwalde, também no leste, parece ter existido há mais de 2000 anos, e era conhecida como “Susudata”, palavra derivada do termo alemão para “sustain”, ou “sow’s wallow”. Esse é o único exemplo nessa lista que parece ter sido completamente resolvido.

7 – Os códigos de Feynman



Nos primórdios da internet, lá em 1987, alguém que alegava ser um estudante graduado do brilhante físico Dr. Richard Feynman postou uma mensagem em uma lista virtual de decodificadores, dizendo que o professor Feynman recebeu de um amigo – um cientista de Los Alamos – três exemplos de um código desafio para que ele resolvesse. A pessoa responsável pela postagem afirmou que Feynman mostrou os códigos para ele, e também disse que o professor não conseguiu resolvê-los. Assim, o estudante os colocou na internet, na esperança que outros os resolvessem. Logo após a postagem, um dos três foi decodificado por John Morrison. O desafio acabou por ser uma versão codificada da abertura dos contos de Chaucer Canterburry, em inglês medieval. Os outros dois ainda permanecem sem solução. Você pode ver os códigos aqui.

6 – A Transcrição de Anthon



O que são os misteriosos “Caractors” na Transcrição de Anthon? A resposta para essa pergunta talvez esclareça se um ponto central da religião Mórmon foi comprovado ou não. A Transcrição é de fato um pequeno pedaço de papel escrito à mão e creditado a Joseph Smith Jr., o fundador da religião Mórmon. É dito que no papel há várias linhas dos caracteres que Smith viu nas Placas Douradas (o registro antigo de onde Smith diz ter traduzido o Livro de Mórmon) – especificamente a escrita reformada egípcia, que estava nas placas descobertas por Smith, e reveladas para ele em 1823.

O papel recebeu seu nome pelo fato de, em 1828, ter sido entregue para Charles Anthon, conhecido na época por ser um expert em escrita clássica na Universidade de Columbia, para que autenticasse e traduzisse os caracteres. Alguns dos seguidores da religão Mórmon afirmam que Anthon certificou independentemente a autenticidade dos caracteres em uma carta para Martin Harris. Harris foi uma das Três Testemunhas que garantiram ter visto as placas douradas, de onde Joseph Smith diz ter traduzido o Livro de Mórmon. De acordo com Harris, Anthon disse que a escrita era egípcia, chaldaiac, assíria e arábe, e que eram “símbolos verdadeiros”. Apenas depois de Anthon descobrir que o papel era de Smith e da religião Mórmon, é que ele voltou atrás na sua certificação. Ele negou essa história e disse que sempre soube que o documento era uma farsa.

Mas então o que são os “Caractors”?

De acordo com Anthon, “as marcas no papel parecem ser meramente uma imitação de vários caracteres alfabéticos, e possuíam, na minha opinião, nenhum significado que os conectasse”. É possível que os “Caractors” sejam apenas rabiscos aleatórios; mas esse não parece ser o caso. Muito provavelmente, os “Caractors” na Transcrição de Anthon foram emprestados de diferentes fontes, talvez uma versão abreviada da Bíblia, com símbolos aleatórios para dar a aparência de uma língua verdadeira. Mas também é possível que os “Caractors” sejam exatamente o que Jospeh Smith diz ser. Até que eles sejam traduzidos e decifrados, nós não podemos saber.

5 – Os códigos do HMAS Sydney



Um dos mais fascinantes códigos não resolvidos é, além de um mistério, um caso político da Segunda Guerra Mundial. O que se sabe é que o HMAS Sydney era um navio de batalha australiano, que, em 19 de novembro de 1941, envolveu-se em uma batalha com o navio auxiliar alemão Kormoran. O Sydney era maior, mais poderoso e com mais armamento, se comparado ao Kormoran. Ainda assim, durante a batalha, o Sydney naufragou com todos dentro – 654 no total -, enquanto o menor sofreu apenas algumas casualidades. O fato do Sydney ter sido derrotado por um navio menor alemão é comumente atribuído à proximidade dos dois durante o conflito, e o efeito rápido e surpreendente do Kormoran. Entretanto, alguns pensam que o navio alemão usou artifícios ilegais, ou mesmo que um subamarino japonês estava envolvido. A verdade sobre o que aconteceu na batalha agora aparece como parte de uma elaborada farsa.

E é aqui onde os Códigos do Sydney entram. O capitão do Kormoran, Detmers, foi capturado e enviado para um campo de prisioneiros australiano após o barco afundar. Anos depois, em 1945, Detmers tentou escapar do campo, mas foi recapturado. Quando foi encontrado, ele estava com um diário que parecia cifrado em Vigenère (um tipo de código). Detmer colocou pequenos pontos embaixo de certas letras no diário. O documento foi enviado para especialistas australianos, e suas análises indicaram que ele estava cifrado em Vigenère, tipo já decodificado. De acordo com as análises, ele estava tentando esconder uma descrição do encontro entre o Sydney e o Kormoran. Mas por que Detmers usaria um código que todos sabiam já ter sido quebrado e fácil de decifrar?

O mistério aumenta após outros documentos australianos afirmarem que o diário não estava escrito com a cifra Vigenère, mas com um código alemão da II Guerrra Mundial.

Outra decifração do diário de Detmer diz que o código usado foi o britânico Playfair, que também já havia sido quebrado, em 1941. Por que, novamente, Detmer usaria um código inglês que ele provavelmente nem conhecia (ou mesmo que conhecesse, ele saberia que já havia sido decifrado antes da guerra)?

Qual será então a resposta? Detmers usou o código facilmente decifrável Vigenère? Ele usou um código alemão desconhecido? Ou o Playfair inglês?

Uma possível resposta é que o diário não foi codificado por Detmers, mas por autoridades britânicas ou australianas querendo dar a aparência de que estava em código. E ao usar qualquer um dos três códigos mencionados, todos já desvendados, qualquer um que encontrasse o documento poderia facilmente decifrá-lo. Ainda, a decodificação do diário produziria uma narrativa feita para reforçar as descrições inglesas e australianas dos eventos, que fizeram com que uma embarcação de guerra mais poderosa fosse destruída, com total perda de vidas, por outra menos poderosa.

Então o mistério real dos Códigos Sydney talvez seja: será que podemos saber quem os criou, e com quais propósitos?

4 – As Cifras de Bellaso



Em 1553, um criptógrafo italiano, Giovan Battista Bellaso, publicou um manual criptográfico chamado “La Cifra del Sig. Giovan Battista Bellaso”. Ele depois publicou outras duas edições, em 1555 e 1564. Foi nesses dois outros volumes que Bellaso incluiu códigos desafiantes para os leitores tentarem decifrá-los. Ele escreveu sobre suas cifras: “elas contém coisas maravilhosas que são interessantes de saber”. Bellaso prometeu revelar o conteúdo das cifras caso ninguém as resolvesse em um ano, promessa que acabou não cumprindo. Assim, as sete cifras continuaram inquebráveis até que um recluso inglês, chamado Tony Gaffney, conseguiu resolver uma, em 2009. O que ele descobriu é que o código revela uma inesperada conexão com a medicina astrológica da Renascença. O seu sucesso é ainda maior sabendo que ele não consegue ler em italiano.

Geffney decifrou depois a cifra número 7 de Bellaso. Isso foi ainda mais marcante já que a 7 era de um tipo completamente diferente usado pelo autor. Provavelmente, as outras cinco cifras de Belasso continuam intactas.

3 – Le Livre des Sauvages



Emmanuel-Henri-Dieudonné Domenech foi um abade francês, missionário e autor que respondeu ao chamado para desenvolver a Igreja Católica no Texas, em 1846, pegando um navio para a América. Ele ficou primeiro em St. Louis, completando seus estudos teológicos, e foi então para Castroville, Texas. Depois voltou para a França, onde se encontrou com o Papa, e retornou ao Texas, em Brownsville, na época da guerra entre o México e os Estados Unidos. Depois, voltou para a França, depois para o México, depois novamente para a Europa (e retornando ainda mais uma vez para a América, na década de 80 do século 19). Acabou passando seus últimos anos de vida como um autor eclesiástico viajante.

Talvez tenham sido as numerosas travessias do Atlântico, ou tempo demais no Texas, que fizeram com que Domenech produzisse um estranho e misterioso documento, que foi redescoberto na Bibliotheque de l’Arsenal, em Paris. O livro, conhecido como “Le Livre des Sauvages” era, de acordo com o autor, não o seu trabalho, mas de americanos nativos – um tipo curioso de documento. Isso foi rapidamente comprovado como falso por críticos germânicos, que notaram o uso contínuo de palavras e símbolos do alemão. Mas o livro tinha mais: estranhos desenhos. Os críticos pensaram que os diferentes rabiscos e imagens, desconhecidos símbolos, e misteriosos desenhos no texto fossem apenas rascunhos aleatórios de uma criança. Mas as repetidas figuras desenhadas parecem o trabalho de um adulto, especificamente de um com muitos problemas sexuais. Os desenhos e figuras são, no mínimo, bizarros. Você pode ver alguns exemplos aqui.

Há centenas de páginas disso no “Le Livre des Sauvages”. Entretanto, as figuras também incluem pequenos pedaços de material cifrado, que podem ou não ser parte de um código maior. Mas quem gostaria de decifrar o que está sendo dito com tantos desenhos sexuais?

2 – As anotações de Ricky McCormick



No dia 30 de junho de 1999, o corpo de Ricky McCormick, 41 anos, foi encontrado em um campo em St. Charles County, Missouri, EUA. Sem diploma e desempregado, McCormick era conhecido por ter problemas de coração e pulmão, vivendo hora sim hora não com sua mãe, e recebendo pensão por incapacidade física. Ele já havia sido preso uma vez por múltiplas ofensas. Seu corpo foi encontrado a vários quilômetros de onde ele vivia, sem sinal de agressão, e a causa da morte nunca foi definida.

Dentro de seus bolsos foram encontradas duas notas escritas à mão, que pareciam estar em código. Seriam pistas para a sua morte? Os especialistas em cifras do FBI e a Associação Americana de Criptologia tentaram, e falharam, em decifrar os significados das notas. Os códigos e a morte de Ricky estão listados como um dos maiores casos não resolvidos nessa divisão do FBI.

Doze anos depois, o FBI mudou sua visão e agora acredita que McCormick talvez tenha sido assassinado. Eles também acreditam que o que estava escrito nas anotações talvez explique a sua morte, e leve até o assassino, ou assassinos. Em 29 de março desse ano, o FBI pediu aos decifradores do mundo pque ajudassem a determinar o significado das mensagens. Alguns dias após a divulgação das mensagens na internet, o site da organização americana foi inundado com recados do público oferecendo ideias, sugestões e assistência. De acordo com membros da família de McCormick, ele costumava usar mensagens codificadas desde que era criança, mas aparentemente ninguém em sua família alguma vez soube como decifrá-las. Agora é a vez do público tentar ajudar o FBI a decodificar as anotações.

1 – Linguagem dos Gêmeos



Esse é um exemplo fascinante de uma linguagem desconhecida, que engana aqueles que tentam a entender e decifrar, e que é tão única que somente duas pessoas conseguem falar.

Criptofasia é um fenômeno peculiar, de uma linguagem desenvolvida por gêmeos (idênticos ou fraternos) e que só os dois são capazes de entender. A palavra tem sua raiz na palavra cripto – que significa segredo -, e fasia – que significa distúrbio na fala. A maioria dos linguistas associa a criptofasia com idioglossia, o que é o mesmo, mas o primeiro também inclui ações idênticas, como caminhar similar. Pouco é conhecido sobre a criptofasia.

Antes tido como um fenômeno raro, hoje se sabe que a criptofasia é muito mais comum – possivelmente ocorrendo em até 40% dos gêmeos. Essas linguagens autônomas são ininteligíveis para outros, e só podem ser compreendidas pelo irmão. Apesar de a criptofasia ser comum, a linguagem única criada logo desaparece com o envelhecimento.

Parece que os gêmeos adotam, ou utilizam uma linguagem adulta, mas apenas parcialmente. Isso geralmente acontece quando um adulto não está em constante contato com a criança. Tipicamente, dois ou mais irmãos (geralmente gêmeos, mas não sempre) crescem juntos durante a fase de aquisição da linguagem, e moldam ou obtém a linguagem adulta de maneira imperfeita. Se o modelo adulto não está sempre presente, então as crianças usam uma a outra como modelos. Não parece que as crianças estão inventando sua própria língua, mas sim criando algumas palavras. Parece que eles modelam incorretamente a exposição fragmentada à linguagem adulta, utilizando a limitada e contraída possibilidade fonológica de crianças jovens. Com essas palavras sendo dificilmente reconhecíveis, a fala talvez se torne completamente incompreensível para os modelos de linguagem.

Os melhores exemplos conhecidos desse fenômeno ocorreram com Poto e Cabengo – gêmeas idênticas (nomes verdadeiros: Grace e Virginia Kennedy, respectivamente) -, que usaram uma língua desconhecida para outras pessoas até aproximadamente os oito anos. Poto e Cabengo é também o nome de um documentário sobre as garotas, realizado por Jean-Pierre Gorin e lançado em 1979. Elas tinham aparentemente uma inteligência normal e desenvolveram sua própria comunicação porque tinham pouco contato com a língua falada durante seu crescimento.
   20/11/2011 @ 15:09:08
Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
CERVEJA
...
Não faltam pesquisas que falam do benefício do álcool para a saúde. E, enquanto muitos estudos sugeriram que um copo de vinho podia prevenir doenças cardíacas, uma nova análise indica que alguns desses mesmos benefícios podem ser colhidos também a partir de uma cerveja.

Os pesquisadores analisaram 16 estudos envolvendo mais de 200.000 participantes e constataram que o risco de doença cardíaca para os bebedores moderados de cerveja – que bebem cerca de 500 mililitros por dia – é 31% menor, em média. E, como no caso do consumo do vinho, o risco aumentou com o aumento da ingestão de álcool.

Segundo especialistas, o álcool em moderação pode aumentar o HDL, que é o colesterol bom, e quanto maior o HDL, mais protegidas as pessoas estão contra doenças cardíacas.

Os cientistas também disseram que pequenas quantidades de álcool parecem ter um efeito benéfico sobre as plaquetas do sangue e sobre a inflamação, entre outros efeitos na saúde.

Beber cerveja pode até ter alguns benefícios que o vinho não tem. Cerveja contém mais água, e como algumas pessoas se sentem inchadas ao beber, elas podem achar mais fácil beber moderadamente cerveja.

Há sempre a possibilidade de que fatores além das bebidas alcoólicas sejam responsáveis pelos benefícios, mas os pesquisadores tentaram controlar para estes fatores.

Uma possibilidade em estudos com o vinho, por exemplo, é que os bebedores de vinho têm mais probabilidade de estar seguindo a dieta mediterrânea, que também foi ligada a uma melhor saúde do coração. Essa dieta envolve comer legumes, grãos integrais e azeite de oliva, e relativamente pouca carne vermelha.

Tal como acontece com o vinho, pegar o hábito de beber uma cerveja por dia simplesmente para tentar ter uma saúde cardíaca melhor não é recomendado.

Segundo os pesquisadores, muitas pessoas não têm consciência do limite de “beber moderadamente”, que é um copo para mulheres, e dois para os homens por dia.

Se as pessoas forem além da moderação, poderão experimentar potencialmente efeitos negativos na saúde. Enquanto as pessoas metabolizam o álcool de maneira diferente, a regra geral é de que uma bebida por dia é um comportamento saudável; além disso, você está aumentando o risco de efeitos negativos na saúde
   19/11/2011 @ 11:14:20
Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
MEIA IDADE
...
A nossa galáxia e sua vizinha, a Andrômeda, parecem estar passando por uma crise de meia idade.

Uma nova pesquisa revela que ambas estão no meio do processo de transição entre ser uma jovem galáxia, formadora de estrelas, para uma estagnada. O processo é revelado pela cor das galáxias.

Geralmente, essa mudança de coloração acontece após duas galáxias se chocarem, mas o par parece estar fazendo por conta própria.

Nas galáxias, os níveis de formação de estrelas e a cor estão relacionados. Mas as relações da nossa galáxia são supreendentemente raras.

Uma equipe de astrônomos australianos determinou a cor da Via Láctea e da galáxia espiral vizinha, Andrômeda. Eles concluíram que as duas não estavam nas cores azul e rosa típicas, mas em alguma entre o verde.

Nesse sentido, a nossa galáxia não está no padrão comum. “Galáxias verdes são geralmente as que estão ficando velhas, letárgicas, caminhando para o vermelho”, comenta Mutch. “Em comparação com o ser humano, essa fase é a da meia idade”.

Os astrônomos não conseguem definir a cor da Via Láctea de uma perspectiva interna, já que a posição do sol interfere. “Determinar o estado da nossa galáxia enquanto estamos dentro dela é muito difícil, por culpa do gás e da poeira”.

Para conseguir enxergar a verdade, Mutch e sua equipe estudaram a massa, a quantidade formada, o brilho e a cor das estrelas entre as duas galáxias. Esses dados evolucionários forneceram uma foto do par galáctico, e a sua cor verdadeira.

Estrelas em formação são comuns em galáxias azuis, onde o brilho das “crianças” dá a cor ao redor. Quando elas morrem, explodindo em supernovas, distribuem gás pela galáxia, que é depois reciclado em novas formações.

Mas as galáxias não estão quietas: estão em constante movimento pelo universo em expansão. Quando elas colidem, o gás vaza até o buraco negro no centro recém-formado.

O núcleo galáctico resultante está entre os sinais mais brilhantes do universo, e pode ser visto a grandes distâncias. Já que ele consome o gás que as estrelas bebê necessitam, a galáxia aos poucos perde a cor azul e vai tornando-se vermelha.

Mas a Via Láctea e a Andrômeda estão mudando do azul para vermelho sem uma colisão, o que pode ser uma descoberta surpreendente.

Já que elas já estão desacelerando, quando colidirem, no futuro, provavelmente não vai surgir um núcleo poderoso.

“A descoberta de que ambas são verdes sugere que vai haver pouco gás sobrando quando elas se fundirem, daqui uns 5 bilhões de anos”, comenta Mutch. “Elas provavelmente não vão formar um núcleo galáctico ativo”.

Mas então porque nossa galáxia está envelhecendo? Mutch não sabe exatamente.

Às vezes, buracos negros injetam grandes quantidades de energia nas áreas ao redor. Isso faz com que pouco gás novo seja gerado. “Mas sabemos por observações que o buraco negro no centro de nossa galáxia não é particularmente ativo”, comenta Mutch.

A nova cor nos dá uma nova e interessante pergunta: o que exatamente está fazendo com que a Via Láctea e a Andrômeda estejam ficando sem combustível para produzir novas estrelas? O mistério permanece.[
   18/11/2011 @ 12:00:59
Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
SORRISO INFANTIL
...
A nova moda no mundo do embelezamento japonês é o yaeba, palavra que significa “dentes duplos”. Algumas jovens mulheres estão alargando artificialmente os dentes incisivos (os quatro do centro) para dar a impressão de que tem uma boca pequena, mas com muitos dentes. O processo consiste em dentes artificiais aplicados aos naturais, com cola não permanente.

A professora de Estudos da Comunicação, Dra. Emilie Zaslow, argumenta que a moda representa uma fixação com a jovialidade, a necessidade de apelo sexual das garotas e pressão nas mulheres para que rejuvenesçam.

“O yeba natural é o que acontece com os dentes de crianças, ou uma boca que é muito pequena”, comenta. Em outras palavras, ter uma boca “cheia” faz parecer jovem, como uma garota, ao invés de uma mulher.

É fácil julgar o Japão de ser bizarro sexualmente, mas vários países possuem seus costumes para se adequar a um padrão sexual, como os americanos com os cabelos loiros. É uma cor de cabelo comum em crianças, e rara nos adultos, mas ainda assim padrão de beleza. E a lista vai longe: roupas justas e depilação íntima são outros exemplos.

E no Brasil? Quais são as práticas de “infantilização” usadas para tornar as pessoas mais atraentes?
   16/11/2011 @ 14:14:16
Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
DIFERENÇA
...
As diferenças entre homens e mulheres quanto ao sexo são muito comentadas. Eles querem só diversão, elas comprometimento; eles querem beleza, elas segurança social. Mas nem todos os psicólogos concordam com isso.

Um grupo de psicólogos da Universidade de Michigan, liderados por Terri Conley, fizeram diversos estudos sobre o assunto e confirmaram que a assunto não é tão simples. Veja abaixo seis diferenças de comportamento que talvez não sejam assim tão naturais:

1 – Homens pensam mais em sexo

O clichê de que os homens pensam em sexo a cada sete segundos é mentira. É verdade, entretanto, que os homens pensam mais em sexo do que as mulheres. Mas não só em sexo: também em comida, dormir e outras necessidades corporais.

Em um estudo desse ano, os psicólogos pediram às “cobaias” que anotassem seus pensamentos durante o dia. Eles constataram que os homens pensam em sexo 18 vezes ao dia, enquanto as mulheres 10. Mas o resultado foi parecido também para comer e dormir. Então a cabeça do homem não é tão sexual quanto você imaginava.

2 – Homens querem mais parceiras

Se você perguntasse para homens e mulheres com quantos parceiros eles gostariam de fazer sexo em certo período de tempo, provavelmente o número masculino será maior. Mas parece que alguns dos garanhões estão aumentando um pouco os números.

Calcular uma média não dá exatamente uma ideia real dos dados. Por exemplo, se você fizer a pergunta acima a 10 homens, 9 responderem 1, e um disser 20, a média será 2,9. Mas na realidade, a maioria dos homens não iria querer 3 parceiras.

Se ao invés da média, analisarmos a resposta mais comum, chegamos à conclusão de que tanto homens quanto mulheres dizem o mesmo: um.

Pesquisas são complicadas pois muitos dizem o que acham que deveriam dizer, e não a verdade. E isso piora quando o assunto é sexo, já que muitas pesquisas são aplicadas com estudantes universitários, que gostam de confirmar suas expectativas de masculinidade.

E quanto ao número real de parceiros que cada um tem? Estudos geralmente concluem que homens têm mais parceiros do que mulheres. Mas em 2003, pesquisadores descobriram que se você engana os participantes, revelando que eles estão conectados a um detector de mentiras, os homens revelam o mesmo número de parceiros que as mulheres.

3 – Homens querem aparência, mulheres querem status

Um pensamento comum é de que os homens procuram mulheres “sexys” e atrativas, enquanto as mulheres estão mais preocupadas com o status (econômico e social) do alvo.

Quando psicólogos pedem às pessoas (a maioria universitários) para imaginar o parceiro ideal, é geralmente o que aparece. Mas um estudo de 2008 atesta que, quando em encontros rápidos, os envolvidos não se preocupam com essas características.

“Imaginar o ideal evoca estereótipos sobre homens e mulheres – e também o que homens e mulheres deveriam fazer”, afirma Conley. “Mas quando alguém avalia uma pessoa real, é bem diferente”.

4 – Mulheres têm menos orgasmos

As mulheres estão condenadas a ter uma vida com menos prazer?

Estudos sugerem que os homens têm mais orgasmos, mas Conley e seus colegas colocam um porém: as diferenças são enormes entre encontros de uma noite e relacionamentos. Ponto para as mulheres em situações estáveis.

Em um estudo de 2009, publicado no livro “Famílias como elas realmente são”, os pesquisadores perguntaram para mais de 12.950 pessoas sobre suas experiências sexuais. Eles descobriram que as mulheres chegam ao orgasmo três vezes menos do que homens em um primeiro encontro, e somente duas vezes em encontros repetidos. Mas em relacionamentos, elas têm 79% do número de orgasmos que os homens.

Portanto, as diferenças de resultados sugerem que ter um parceiro preocupado com a satisfação sexual feminina é mais importante do que a biologia.

5 – Homens preferem sexo casual

Em um estudo de 1989, os pesquisadores treinaram jovens para se aproximar do sexo oposto de uma idade similar propondo sexo. Consegue adivinhar? 70% dos homens aceitaram as propostas femininas, mas nenhuma mulher aceitou as masculinas.

A resposta poderia ser que as mulheres não querem sexo casual. Mas é óbvio que fatores culturais estão em jogo. Quando as mulheres recebem uma oferta de alguém mais familiar ou muito atraente, elas ficam muito mais receptivas. Nesse caminho, as diferenças evaporam quando ambos os sexos foram questionados sobre ir para a cama com alguém famoso.

Conley, em um artigo ainda não publicado, disse descobrir que mulheres sendo incitadas a dormir com um estranho esperam que ele seja ruim no ato.

“Mulheres aceitaram muito menos ofertas de sexo casual”, escreve ela, “porque o esperado é que ele tenha habilidades sexuais fracas”.

6 – Mulheres são mais exigentes

A teoria evolucionária diz que os homens querem espalhar as sementes, enquanto as mulheres escolhem seu parceiro. Mas isso talvez não seja universal, de acordo com Conley e outros pesquisadores.

Um estudo de 2009 encontrou que as pessoas são mais exigentes quando são seduzidas por um parceiro em potencial, e mais fáceis quando estão tentando conquistar alguém. O experimento, conduzido em um ambiente real de encontros rápidos, revela que quando os homens tinham que ir até as mulheres, elas foram mais exigentes, e quando o contrário aconteceu, os homens foram mais.

Já que socialmente os homens costumam dar o primeiro passo, o sexo oposto acaba sendo mais seletivo. Talvez o problema não esteja nos desejos, mas nos costumes.

   14/11/2011 @ 11:30:12
Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
ASSÉDIO
...
Segundo estudos, 70% das mulheres e 45% dos homens experimentam alguma forma de assédio sexual no local de trabalho.

O cenário mais comum envolve um assediador criando um “ambiente de trabalho hostil” – em que uma pessoa se sente assediada, intimidada ou desconfortável, e não pode realizar o bem o seu trabalho.

Vítimas de assédio sexual podem experimentar relações tensas no ambiente de trabalho, e estão em maior risco para inúmeros problemas de saúde. Confira seis efeitos sobre a saúde causados pelo assédio sexual:

1 – Depressão

Vítimas de assédio sexual podem experimentar depressão a longo prazo. Em um estudo recente com 1.000 jovens, pesquisadores descobriram que as pessoas assediadas sexualmente na adolescência e no início dos 20 anos podem experimentar sintomas depressivos em seus 30 anos.

Muitas pessoas que sofrem assédio sexual têm sentimentos de insegurança. Para algumas pessoas, essa insegurança se
transforma em autoculpa, e as vítimas podem sentir-se responsáveis pelo que aconteceu. Essa autoculpa pode ter um efeito negativo sobre a saúde mental, incluindo a promoção de sentimentos de depressão.

2 – Transtorno do Estresse Pós-traumático

Muitos estudos têm encontrado uma ligação entre experiências de assédio sexual e sintomas de estresse pós-traumático, que incluem reexperimentar o trauma, e evitar pessoas ou coisas que possam lembrar a vítima do assédio.

Na verdade, as mulheres nas forças armadas que são assediadas sexualmente têm até quatro vezes mais chances de desenvolver estresse pós-traumático do que mulheres expostas a um evento traumático em combate.

3 – Pressão arterial

De acordo com um estudo, de 2008, assédio sexual aumenta a pressão arterial. O estudo incluiu cerca de 1.200 trabalhadores sindicalizados de Boston que foram entrevistados sobre o abuso no local de trabalho e fizeram um exame de saúde. Cerca de 23% dos trabalhadores relataram pelo menos um incidente de assédio sexual.

Os pesquisadores encontraram uma correlação significativa entre o assédio sexual e a pressão arterial elevada em mulheres. O assédio sexual pode desencadear reações fisiológicas como estresse, que pode aumentar o risco de doença cardiovascular.

4 – Problemas de sono

O assédio sexual tem sido associado a distúrbios do sono. Isto pode ser porque o estresse e a ansiedade do evento afeta os hábitos de sono de uma pessoa. Por exemplo, as vítimas podem ficar acordadas durante a noite ruminando sobre o evento, ou ele pode ser a fonte de pesadelos.

5 – Suicídio

Um estudo de 1997 com mais de 1.000 alunos do ensino médio no Canadá sugeriu que o assédio sexual pode levar a comportamentos suicidas.

O estudo descobriu que 23% dos estudantes tinham experimentado pelo menos um incidente de indesejados toques sexuais, ameaças sexuais ou atentado ao pudor nos últimos seis meses. Das mulheres que sofreram toques indesejados frequentes, 15% disseram que tinham feito tentativas de suicídio “muitas vezes” nos últimos seis meses, em comparação com 2% dos estudantes que não tinham sofrido assédio sexual.

6 – Dor no pescoço

Assédio sexual leva a dores físicas, segundo um estudo canadense publicado este ano, que envolveu cerca de 4.000 mulheres. Na pesquisa, mulheres com dor no pescoço tinham 1,6 vezes mais probabilidade de ter relatado atenção sexual indesejada.
Se confirmado por pesquisas futuras, os resultados sugerem que as intervenções para prevenir o assédio no local de trabalho podem diminuir problemas ósseos e musculares relacionados.
CRIANÇAS
Cada vez mais pais trabalham fora para sustentar suas famílias. E os trabalhos nem sempre são emocionalmente e fisicamente simples, o que favorece transtornos psicológicos e a depressão. Quem sofre com isso, muitas vezes, são os filhos.

Um novo estudo realizado nos EUA com mais de 20 mil famílias indicou que crianças com pais deprimidos são mais propensas a ter problemas emocionais e comportamentais.

No estudo, 11% das crianças que tinham pai deprimido tinham problemas em casa ou na escola, e 19% apresentaram problemas se tinham mãe com depressão. Se ambos os pais tiveram depressão, uma em cada quatro crianças desenvolvia problemas emocionais ou comportamentais.

Quando nenhum dos pais tinha sintomas de depressão – o que foi o caso de quase nove em cada dez famílias – apenas 6% dos filhos tinham problemas emocionais e comportamentais.

Os pesquisadores afirmaram que o estudo não prova que o humor dos pais é “passado” para seus filhos. Mas parece provável que ter um pai deprimido pode trazer consequências negativas para as crianças.

Pesquisadores ainda afirmaram que pais que estão deprimidos tendem a se envolver menos com seus filhos, a exibir comportamentos menos positivos e ser mais severos, com comportamentos negativos e críticos.

Ainda não há evidências claras de que o tratamento da depressão dos pais pode reduzir a taxa do transtorno em crianças.
   12/11/2011 @ 08:32:09
Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
NÚMEROS
...
Os numerólogos esperam com ansiedade esta sexta-feira, 11 de novembro de 2011. Quando faltar 49 minutos para o meio dia, o relógio marcará 11H11 do 11/11/11, um raro número que, para os adeptos das ciências ocultas, pode indicar a ocorrência de eventos incomuns.

Para a maioria das pessoas é apenas uma coincidência de relógio e calendário que acontece uma vez a cada 100 anos, mas numerólogos e esotéricos procuram sinais do que isto pode significar.

Alguns acreditam no início de um humanismo renovado, de uma nova harmonia no mundo, a abertura de um portal para outra dimensão ou até, uma revolução da consciência.

Centenas de aficionados pelas ciências ocultas planejam se reunir neste dia para cerimônias e danças. Várias páginas dedicadas a esta data apareceram no facebook.

A Organização Nacional dos Cegos Espanhóis (ONCE) organizará uma loteria especial com um prêmio de 11 milhões de euros.

Os médiuns e sacerdotes paranormais mais renomados comentaram sobre a importância da sincronia das 11h11 do dia 11/11/11 como o israelense Uri Geller e o americano Solara.

Fanáticos do \\\"Spinal Tap\\\", um filme de 1984 baseado em fatos reais e imaginários que descreve uma banda de hard rock e onde o número 11 tem um significado especial, também ressaltaram essa importância.

\\\"Ter um triplo número em uma data é, sem dúvida, de grande importância\\\", disse Solara à AFP. \\\"Vejo uma grande mudança na consciência do planeta e isto coincide com a data\\\", acrescentou o médium.

Solara vive no Peru e mantém em segredo seus planos para o dia 11/11/11. Ele revelou que grupos em mais de 50 países vão aproveitar a ocasião para sentar em silêncio e meditar.

Alguns numerólogos atribuem ao número 11 poderes paranormais que criarão um canal de comunicação com o subconsciente. Outros sustentam que o número representa a dualidade do bem e do mal na Humanidade.

Na internet, blogueiros insistem no caráter místico do 11, que segundo eles pode estar associado aos desastres como os ataques do 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

A profecia de São Malaquias, que no século XI previu que existiriam 112 papas antes do apocalipse bíblico, também foi citado. O atual papa, Bento XVI, é o de número 111.

A data 11 é historicamente carregada de significados. Além dos atentados de 2001, o armistício da Primeira Guerra Mundial foi firmado às 11H00 da manhã do dia 11 de novembro de 1918.

\\\"Existe uma sincronia interessante no fato de que muitos eventos estão associados com o número 11\\\", observou Ellie Crystal, uma blogueira que se apresenta como exploradora da metafísica do mundo.

Para John Hoopes, professor de pensamento crítico na Universidade do Kansas, todas estas teorias pseudocientíficas são exemplos perfeitos do \\\"viés de confirmação de hipóteses\\\". É a tendência de privilegiar a informação que confirma as ideias pré-concebidas, sem levar em conta as outras que contradizem, afirmou.

   11/11/2011 @ 10:24:58
Comentário de: alderico leandro [ Membro ]
POBREZA
...
O número de norte-americanos na faixa de pobreza atingiu o recorde de 49 milhões em 2010, o equivalente a 16% da população, de acordo com novos dados do Census Bureau, a agência encarregada pelo censo nos Estados Unidos. Os números mostram taxas mais elevadas de pobreza entre os idosos, asiáticos e hispânicos do que o anteriormente conhecido.

O censo pretendeu dar uma visão mais ampla e completa sobre a pobreza nos Estados Unidos do que os números oficiais divulgados em setembro, quando foi afirmado que o número de pobres americanos era de 46,2 milhões.

O maior aumento de pobreza ocorreu entre pessoas com 65 anos ou mais, que estão sendo empurradas para a linha de pobreza principalmente por causa de despesas médicas. A taxa de pobreza entre os idosos saltou para 15,9%, ou aproximadamente 1 em cada 6 idosos – contrastando com os 9% da contagem oficial.

Também houve aumento nas taxas de pobreza entre os brancos, asiáticos e adultos em idade ativa. Entre os negros e crianças o número de pobres diminuiu.

Pela primeira vez, a taxa de pobreza entre os hispânicos foi maior do que a taxa entre os negros, 28,2% contra 25,4%, em parte como resultado da menor participação em programas sociais, como subsídios para habitação, entre grupos de imigrantes.

Já no Brasil, esse ano, uma pesquisa feita pelo Instituto de Geografia e Estatística (IBGE) concluiu que 16,27 milhões de pessoas vivem em situação de extrema pobreza, o que representa 8,5% da população.

Apesar disso, a pobreza extrema mundial diminui a um bom ritmo. Até o ano de 2015, deve afetar 15% da população mundial, número abaixo do objetivo inicial de 23% da ONU.
   10/11/2011 @ 12:30:25

Página precedente  1, 2, 3, 4, 5, 6  Próxima página


Deixe um comentário

Estado dos novos comentários: Publicado





Sua URL será visualizada.


Entre com o código contido nas imagens


Texto do comentário

Opções
   (Salvar o nome, email e a url em cookies.)